domingo, 27 de Junho de 2010

Folhadão de Pato

Hoje cozinharam para mim... um luxo!!!
Não vi a preparação, só vi sair do forno, mas deu para adivinhar... lol!

O acompanhamento do folhadão foi arroz de alho.

Começou assim: a E cozeu 1 pato, em água e sal, deixou arrefecer e desfiou-o todo.
Fez um béchamel com alguma água da cozedura e juntou os pedacinhos de carne, envolvendo bem e temperando com um pouco de pimenta.
Estendeu uma placa de massa folhada, recheou-a e de seguida enrolou-a, como se fosse uma torta.
Uniu bem as pontinhas.
Levou ao forno, num pyrex, até ficar com uma cor dourada.

Depois, foi só cortar às fatias.

Não saíram bem fatias, eram mais fationas...

Foi um belo almoço, mas ainda melhor foi o por da conversa toda em dia...
e fazer projectos para as férias que se aproximam!


quinta-feira, 24 de Junho de 2010

Sardinhas Assadas

Comi-as no Santo António, mas é no São João que elas pingam no pão...

A acompanhar umas batatas cozidas e uma saladinha de tomate, tiras de pimento vermelho assado, cebola, sal e azeite.

Todas para mim, lol...

Bom restinho de Junho e um grande Verão... que ainda agora começou!


quarta-feira, 23 de Junho de 2010

Nossa Amizade, um Tesouro!

A marota da Xunandinha lançou-me este desafio...
É para completar a frase:

«A Amizade é...» estar presente, mesmo na ausência, conseguir falar, mesmo no silêncio e entender sem explicações...

Para mim, quem devia ganhar era alguém que não tem blog, por isso não vou dizer o nome...
Se ela vier aqui, vai saber, porque é minha Amiga!


domingo, 20 de Junho de 2010

Costeletas com Molho de Queijo

Há coisas que não nos saem da cabeça, depois de as vermos...
foi o que aconteceu com este molho e estas batatas!
Hoje, foi a vez do molho, as batatas estão à espera de vez, na minha disponibilidade para as perceber melhor...

Temperei as costeletas com sal, pimenta preta e dentes de alho cortados às rodelinhas.
Fritei-as num fio de azeite e 1 colher de sopa de banha.

Entretanto, fiz o molho de queijo:
num tachinho, coloquei 1 fio de azeite e 1 dente de alho picado.
Deixei aquecer e juntei 1 chávena de café de vinho branco (Defesa 2008).
Deixei ferver e juntei uma fatia grossa de queijo parmesão, cortado aos cubinhos.
Fui sempre mexendo, até o queijo derreter.

Temperei com um pouco de pimenta preta moída (nada de Tabasco, que eu não gosto mesmo...).
Escorri as costeletas e barrei-as com o molho de queijo.
Acompanhei com batatas fritas, que se recusaram a posar para a foto, por serem demasiado tímidas... lol!

Sim,claro que reparei que o molho não está perfeitamente homogéneo, mas posso garantir que os cubinhos mal derretidos estavam bem fofos e quebraram a monotonia do molho...
Talvez a escolha do queijo não fosse a mais feliz, há que experimentar com outro mais molinho.


quinta-feira, 17 de Junho de 2010

Feijoada

Tem dias que as coisas correm menos bem, mas não se pode desanimar... outros melhores virão!

Na véspera, temperei com sal, 1 chispe, limpo das maiores gorduras e da unha, e 1 pedaço de entrecosto.
Deixei descansar, toda a noite, no frigorífico.
Cozi esta carne, na panela de pressão, com o sal e 5 cravinhos.
No tacho de barro, coloquei azeite, cebola e dentes de alho picados.

Quando o azeite aqueceu, juntei rodelas de meio chouriço e rodelas de meia morcela e deixei-as rebolar um pouquinho.

Juntei a carne cozida, escorrida e cortada em pedaços e deixei-a adquirir os sabores dos enchidos.
Depois, foi o disparate: juntei 2 latas de feijão manteiga, sabendo que devia ter cozido o feijão no caldo da carne.
Coisas de dias com pressa! E de dias esquecidos, porque não pus o feijão de molho...

O resultado está no prato, lá no inicio.



segunda-feira, 14 de Junho de 2010

Postas de Pescada no Forno

Já contei, há uns tempos, que as postas de pescada, aqui em casa têm vontade própria e, muitas vezes, recusam-se a deixarem-se fritar...

Num pirex, coloquei azeite, dentes de alho cortados e cebola roxa em meias luas.

Duas horas antes, temperei as postas de pescada com sal, pimenta e sumo de limão.
Depois coloquei-as no pirex, sobre a cebola e intervalei as meias luas de limão.
Borrifei o peixe com vinho do Porto.

Polvilhei com pão ralado e levei ao forno.

Assaram em 25 minutos.
Por companhia, tiveram um puré de batata.

E já está: o frito virou assado!!!


domingo, 13 de Junho de 2010

Arroz de Mariscos

Este foi feito com mariscos bem fresquinhos e bem cheirosos...
Só os mexilhões saíram directamente do congelador.

Os berbigões e as ameijoas estiveram algumas horas de molho em água fria e sal, para largarem a areia.
Abri os berbigões, sobre lume forte, com um pouco de água.
Depois descasquei-os.
Entretanto cozi os camarões em água e sal, escorri-os e guardei a água da cozedura junto com a da abertura dos berbigões (as duas coadas por causa de possíveis cascas ou areias).

No tacho de barro, coloquei azeite, 2 dentes de alho esmagados e 1 cebola em meias luas.
Juntei o miolo dos berbigões e os camarões descascados e fritei-os um pouco.

Juntei então o arroz e dei uma mexidela para envolver tudo.
Quando o arroz ficou translúcido, juntei, aos poucos, o caldo dos mariscos e deixei cozer.
Nos últimos minutos, juntei as ameijoas com a casca, para abrirem, e uns 8 mexilhões descongelados e retirados da casca.

E claro... um molhinho de coentros picado teve de entrar para dar o toque final.
Servi logo, para que o arroz não secasse, que por aqui, gosta-se dele, e muito, malandrinho...

Perfeito para um dia de Santo António!
E quase milagre: vieram da peixaria da Maria e não são peixe...


sexta-feira, 11 de Junho de 2010

Frango na Púcara (sem Púcara)

É sem púcara mesmo, porque a minha é demasiado pequena para um frango do campo...
Usei o tacho de barro!
Mas consultei o «Cozinha Tradicional Portuguesa», de Mª de Lourdes Modesto.

Cortei 100 g de presunto em cubinhos.
Tirei a pele a 4 tomates maduros e esmaguei 2 dentes de alho descascados.
Cortei o frango em pedaços, pelas articulações.
Coloquei todos estes ingredientes no tacho de barro.
Juntei ainda 10 cebolinhas novas descascadas, 1 fio de azeite, 1 cálice de vinho do Porto, outro de aguardente velha e 1 dl de vinho branco.
Temperei com sal e pimenta.

Tapei o tacho e, em vez de levar ao forno, levei ao lume bem brando, até o frango ficar bem macio: cerca de 90 minutos.

Acompanhei com batatas fritas.

Esta é a minha púcara, cuja única função neste frango, foi posar para a foto...

quinta-feira, 10 de Junho de 2010

Garoupa Recheada

Dois segredos que o deixaram de ser: gosto de garoupa e de peixes recheados...
A garoupa, hoje, era tipo garoupinha e foi decapitada e a seguir escalada pela pessoa do costume - a Maria.
Para o recheio, coloquei na picadora, 150 g de fiambre, 1 dúzia de camarões, previamente cozidos e descascados, 2 dentes de alho e 1 raminho de salsa.

Estendi a garoupa, aberta ao meio, e tirei-lhe algumas espinhas que tinham escapado ao escalamento (principalmente na zona da barriga).
Salpiquei-a com umas pedrinhas de sal.

Piquei o recheio.

Coloquei-o sobre a garoupa aberta e calquei com a ajuda de uma colher.

Depois, fechei-a cuidadosamente, apertando bem para o recheio não se escapar.

Coloquei-a num pirex rodeada de rodelas de batatas.
Salpiquei com sal, pimenta, paprika e reguei tudo com 1 copo de vinho branco.

Levei ao forno para assar, assim como as batatas, durante cerca de 50 minutos.

O resultado foi que todos achámos o recheio um pouco seco... talvez devesse ter usado um pouco de maionese para o ligar e barrar mais facilmente no interior do peixe.
Mas... quem disse que a perfeição existe???


domingo, 6 de Junho de 2010

Favas com Pernil Fumado

Quem não arrisca não petisca!
E eu arrisquei juntar favas (que não são de todo as minhas melhores amigas) com 1 desconhecido senhor pernil fumado (mas de fama irrepreensível)...
Este é o senhor pernil fumado. que depois de ficar 3 horas de molho em água fria, foi cozido na panela de pressão, com 3 cravinhos, durante uns 45 minutos.
Depois, escorri-o bem e deixei arrefecer para cortar em pedacinhos.

Num tacho, coloquei azeite, meias luas de 1 cebola roxa e 2 dentes de alho picados.

Juntei metade do pernil, cortado aos pedacinhos, e deixei que tudo se envolvesse...

Sobre a carne, coloquei rodelas de chouriço e rodelas de morcela.

E ainda... folhas de hortelã fresca.
Esperei uns 10 minutos, com o tacho tapado, sobre lume brando.

Retirei então a hortelã.
Por fim, coloquei as favas, 1 copo de água,tapei novamente o tacho e esperei mais cerca de 30 minutos, sem mexer, mas agitando o tacho de vez em quando..
Polvilhei (polvilhar é um modo de falar - é mais, quase cobri) com 1 molhinho de coentros cortados com a tesoura.

Ainda não sei se o pernil me conquistou...
Isto de eu comer favas, tem muito que se lhe diga...


sábado, 5 de Junho de 2010

Chocos Grelhados

Já andam outros por aqui... mas faz tempo!
Estes também são ligeiramente diferentes|

Grelhei os chocos arranjados pela Maria (que mos deixa no ponto certo da quantidade de tinta)
no grelhador sobre o fogão.

Virei-os, para grelhar bem dos 2 lados.

Acompanhei-os com batatas cozidas com pele e depois peladas.
Reguei tudo com uma mistura de azeite, alhos esmagados e coentros picados.

Almoço para dois, claro!!!!

quinta-feira, 3 de Junho de 2010

Coelho Risonho com Coentros

Quando vi este coelho na Cozinha da Risonha sabia que tinha de o experimentar e que nao iria demorar muito...
Adoro coentros!!!!
Temperei o coelho, partido aos pedaços, com sal, pimenta e 1 dl de vinho branco.
Não usei alecrim porque não queria interferências fortes no sabor dos coentros.
Deixei descansar umas 2 horas.

Numa frigideira, coloquei 1 fio de azeite, 6 dentes de alho cortados às rodelas e 1 molhinho de coentros picados (cortei-os com uma tesoura).
Deixei o azeite aquecer bem e os coentros murcharem um pouco.

Reguei o coelho com esta mistura quente de azeite, alhos e coentros.

Levei ao forno, durante mais ou menos 50 minutos.
Virei-o, com a ajuda de 1 garfo, a meio do tempo.
Fora do forno, polvilhei com mais coentros frescos picados e acompanhei-o com batatinhas cozidas com pele (esta foi uma sugestão dada por alguém que não aprecia coentros, mas que percebe imenso de boa comida...).

Risonha, tinhas razão!
Quem gosta de coentros, como nós, tem mesmo de provar este coelho...
Para a próxima experimento com frango...