quarta-feira, 29 de Dezembro de 2010

Rolinhos de Peru com Broa (Trilogia 8)

Nesta oitava trilogia, quis o Luís nomear a senhora dona broa a rainha da semana...
E assim foi, também para mim e para o Amândio...


Difícil,  difícil, foi conseguir a broa nestes dias…



Piquei, na picadora, o miolo de metade da broa, 3 pézinhos de salsa e 2 dentes de alho.
Juntei 2 colheres de sopa de azeite.



Misturei uma mão cheia de pinhões e 2 colheres de sopa de queijo ralado.
Temperei com sal e pimenta.  



Estiquei os bifes de peru sobre a tábua e temperei-os com sal e pimenta moída.



Coloquei, sobre eles, o picado de broa, enrolei-os e prendi com palitos, de forma a não deixar cair o recheio.



Deitei-os no tacho de barro, com o fundo coberto de azeite e uns dentes de alho picados e deixei-os rebolar no azeite quente.
Reguei-os com meio copo de brandy, tapei o tacho e deixei-os sobre lume brando até ficarem tenros.



Entretanto, fiz arroz de sultanas.



E foi ele quem acompanhou os rolinhos.



E que será que o Amândio vai chutar na última semana de 2010 pana a primeira de 2011???



domingo, 26 de Dezembro de 2010

Camarões Grelhados em Molho de Coentros

Quando há camarões grandões, como estes, normalmente acabam no grelhador ou então no forno...


Coloquei os camarões a descongelar, umas horas antes, numa caixa com grade para o liquido que largaram escorrer, temperados com umas pedrinhas de sal.


Descasquei-os. deixando ficar a cabeça e o rabo.
Grelhei-os rapidamente dos 2 lados.


Entretanto, cobri o fundo de uma frigideira com azeite, juntei dentes de alho esmagados e um molho de coentros cortados.
Quando o azeite aqueceu, juntei os camarões grelhados e deixei-os tomar o gosto do molho, sem o azeite ferver.


Os camarões ficam deliciosos, mas nem queiram saber do molho...


quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010

Frango Recheado (Trilogia 7)

Quando propus aos meus companheiros de trilogias das quartas, o Amândio e o Luís, rechearmos frango, pensei como gostaria de saber desossá-lo... mas não sei fazer isso, sem o destruir!
Ainda assim acho que não saiu nada mal com este recheio que se foi construindo quase de improviso…


Comecei por preparar o frango: lavei-o por dentro com sumo de limão e sequei-o muito bem, por dentro e por fora.


Preparei o recheio.
Cozi duas farinheiras, deixei-as arrefecer e tirei-lhes a pele.
Fiz um puré de maçã com manteiga e fatias de maçã reineta.
Temperei com pedrinhas de sal e um ar de pimenta.


Misturei os dois purés (o das farinheiras e o das maçãs) e levei por umas horas ao frigorífico.


Depois misturei 200 g de amêndoas, picadas grosseiramente, mexendo bem.


Numa assadeira de pirex, deitei 1 fio de azeite, dentes de alho, cebola roxa em meias luas e rodelas de cenoura.


Recheei o frango, pela sua abertura natural, empurrando com a ajuda de uma colher de sopa.
Tampei com fatias de bacon.
Rodeei com cubinhos de batata, salpiquei tudo com sal e pimenta preta, reguei com um fio de azeite e borrifei com vinho branco.  


Levei ao forno por cerca de 2 horas, regando frequentemente com o próprio molho que se foi formando.
Fui espetando com um palito até sair liquido transparente e não rosado.


Vou confessar que a minha parte preferida é mesmo a perna e não as fatias do peito...


Houve quem achasse o recheio um pouco doce, mas as reclamações não foram muito convincentes...
Eu adorei o pormenor das amêndoas bem crocantes que fizeram toda a diferença.



segunda-feira, 20 de Dezembro de 2010

Pargo no Forno

Há factores que se combinam sempre da mesma maneira:
ser sábado e ir à peixaria da Maria resultam normalmente em belos peixinhos assados (ou não!)...


Coloquei o pargo no tabuleiro de barro, temperado com sal e pimenta.
Dentro da barriga do peixe enfiei 1 dente de alho esmagado e, nos cortes e dentro da cabeça, fatias grossas de bacon.
Em volta, dispus cubinhos de batatas e quadrados de pimento verde, vermelho e amarelo.
Salpiquei com pozinhos de pimentão doce e reguei com azeite e 1 copo de vinho branco.


Levei ao forno até as batatas assarem (cerca de meia hora porque as batatas estavam em cubos pequenitos).


Pargo cabeçudo, era este...
Não adivinham quem ganhou a cabeça?
lolololol

sábado, 18 de Dezembro de 2010

Peitos de Frango com 3 Cores

As 3 cores são dos pimentos verde, vermelho e amarelo...
Os cogumelos, muito tímidos, só chegaram mesmo no final.


Numa frigideira larga, coloquei azeite, dentes de alho esmagados, 1 cebola roxa cortada em meias luas e tiras de pimento verde, vermelho e amarelo.


Quando o azeite ficou bem quente, juntei 3 peitos de frango, cortados em cubos, temperei com sal e pimenta e deixei-os fritar.
Mesmo no final, juntei uns cogumelos frescos fatiados e deixei-os apurar juntos mais uns minutos.
A companhia foram as batatas fritas.


Ficaram saborosos, simpáticos e até ... bonitos de se ver!

quarta-feira, 15 de Dezembro de 2010

Mar de Arroz (Trilogia 6)

Desta vez o Amândio ditou «o arroz do nosso contentamento» e saiu este com tudo o que eu gosto:
- sabor a mar;
- cheiro de coentros;
- muito malandrinho.
O Luís também mergulhou numa de arrozeiro... 


Coloquei, na frigideira, azeite, dentes de alho esmagados e 1 molho de coentros.


Quando o azeite aqueceu juntei 1 kg de ameijoas  (que estiveram 12 horas de molho em água fria e sal), tapei e deixei-as abrir.
Retirei-as das cascas e reservei.


Coei o molho das ameijoas (passando-o por um pano) e deitei-o no tacho de barro.
Juntei 2 chávenas de água quente, mexi e deixei ferver.


Entretanto, arranjei 1 lombo de pescada e cortei-o em cubos, 1 lula em rodelas e descongelei 6 mexilhões e 9 camarões.
Escaldei os mexilhões e os camarões para não ficarem com sabor a congelado.
Descasquei os camarões.
Juntei todos (pescada, lula, mexilhões e ameijoas),  menos os camarões, à água que, entretanto, estava a ferver.


Quando retomou a fervura, juntei 1 chávena de arroz carolino e deixei-o cozer.
Nos últimos minutos, coloquei os camarões descascados e coentros cortados.


Pode não ser o arroz do vosso contentamento, mas do nosso, aqui em casa,  foi de certeza!
Contentamento está a dar o participar nestas trilogias de quarta feira …

terça-feira, 14 de Dezembro de 2010

Pudim de Chocolate

Este faço muitas vezes... 
Mas com uma lata de leite condensado de chocolate saiu este...


É bem fácil:
Bati uma lata de leite condensado com duas medidas (da mesma lata) de leite meio gordo e 5 ovos inteiros..


Deixei cozer e desenformei depois de frio.

Para ficar perfeito teria de ficar sem buracos (detesto pudins com buraquinhos), mas de sabor não estava nada mal...



sexta-feira, 10 de Dezembro de 2010

Frango Estufado com Batatas

Este frango faz-se aqui em casa, desde o século passado, sempre que se tem pressa... mas não é por isso que não fica uma delícia de frango e de batatas!


No tacho de barro coloquei azeite, 1 colher de sopa de banha, 2 dentes de alho esmagados e 1 cebola roxa em meias luas.
Juntei meio frango do campo. cortado em pedaços pequenos, e deixei-os alourar.
Misturei, então, 1 dl de polpa de tomate com 1 dl de vinho branco e reguei o frango.
Tapei o tacho e deixei estufar, até o frango ficar tenro.
Nos últimos 15 minutos juntei um pouco de água e cubos de batatas.
Deixei-as suar, com o tacho tapado.
Apurei o molho e salpiquei com um molho de coentros picados. 


Saiu  um jantar saboroso e reconfortante, para uma noite fria, em pouco mais de 45 minutos...

quarta-feira, 8 de Dezembro de 2010

Tempura (Trilogia 5)

Esta proposta do Luís para a 5ª trilogia lançou um verdadeiro desassossego na minha cabeça e na minha cozinha...
É que ser marinheiro(a) de 1ª viagem não é nada fácil!
O Amândio e eu embarcámos nesta aventura …


Primeiro escolhi e preparei os ingredientes.
Cortei cenoura, feijão verde e pimento vermelho em tiras.
Separei raminhos de brócolos.
Pelei e dividi ao meio cogumelos.
Cortei umas rodelas de batata doce que escaldei, em água a ferver, durante 4 minutos.


Descongelei, descasquei e retirei as cabeças a uns camarões.
Descongelei e retirei das cascas uns mexilhões grandões. Escaldei-os em água a ferver.
Cortei cubos do lombo de uma pescada fresca (tão tímidos, quanto saborosos, que nem quiseram ficar na foto)...
Salpiquei com pedrinhas de sal, coloquei numa caixa escorredora e levei ao frigorífico.


Entretanto, fiz o polme.
Coloquei uma taça mais pequena dentro de outra, com pedras de gelo.


Bati 1 ovo inteiro com as varas de arames.
Juntei uma chávena de chá de farinha, com uma pitada de sal, e continuei a bater.
Fui juntando uma chávena de chá de água gelada, aos poucos.
Bati o polme até ficar um creme líquido e lisinho, mas grosso.
Coloquei-o no frigorífico por uns 20 minutos.


Depois foi só passar os alimentos pelo polme, escorrer o excesso e fritar em óleo quente.


Ficaram crocantes por dentro e sequinhos por fora, muito melhores do que eu esperava para uma primeira aventura.
Alguém quer tirar um?


Agora a bola passa para o Norte e já estou aqui à espera que o Amândio diga...


segunda-feira, 6 de Dezembro de 2010

Trouxinhas de Frango

Estas trouxinhas saíram da minha cozinha para contrariar o facto de os peitos de frango serem secos e pouco saborosos...


Num tacho, coloquei azeite, 2 dentes de alho às rodelinhas, 1 cebola roxa em meias luas, 1 cenoura às rodelas e meio pimento vermelho às tiras.
Deixei que o azeite aquecesse e os vegetais murchassem.


Entretanto, abri 3 peitos de frango, no sentido longitudinal,
Recheei-os com uma fatia de presunto embrulhada numa fatia de queijo.


Fechei os 3 peitos de frango com a ajuda de 1 palito e temperei-os exteriormente com sal e pimenta preta moída.


Coloquei-os no tacho, sobre os vegetais e deixei-os tomar cor dos 2 lados.
Reguei-os com meio copo de brandy, tapei o tacho e deixei.os estufar por cerca de 20 minutos.
Destapei o tacho e deixei o molho apurar.


Acompanhei-os com fettuccine de cogumelos.


O queijo derreteu, o presunto temperou...
O molho? Simplesmente divino...