sábado, 28 de Maio de 2011

Lulas Grelhadas com Molho de Manteiga e Limão

As donas lulas não têm nada de especial nem de diferente a não ser o molho de manteiga e limão...


Grelhei as lulas, arranjadas, mas com a pele.
Derreti 100 g de manteiga, em lume brando, juntei o sumo de 1 limão, misturei e introduzi neste molho as lulas já grelhadas.
Deixei-as impregnarem-se do molho e polvilhei-as com salsa picada.
As minhas tiveram a companhia de rodelas de tomate, temperadas com flor de sal e um fio de azeite.
Houve quem não dispensasse umas batatinhas cozidas...


Vou contar um segredo (lol!): começo a gostar de manteiga...

quarta-feira, 25 de Maio de 2011

Batatas Gratinadas (Trilogia 29)

Esta semana o Luís estava com o seu bom humor em alta e propôs, a mim e ao Amândio, as Solanum tuberosum !
Graças a Deus existe o Google… (lolol) para acabar rapidamente com os desassossegos! 

Aqueci o forno e barrei com manteiga uma assadeira.
Distribuí, na assadeira, 3 camadas de fatias finas de batata e, entre elas, coloquei umas rodelas finas de cebola.
Temperei cada camada de batatas com sal, pimenta preta moída na altura e raspas de noz moscada.
Polvilhei, cada uma das camadas,  com queijo ralado.


A ultima camada foi de batatas (sem cebola).
Misturei 1 chávena de chá de natas com uma igual de leite e despejei a mistura sobre as batatas.
Por cima, espalhei bastante queijo ralado.


Levei ao forno quente até as batatas ficarem macias.
Aumentei a temperatura do forno nos últimos 10 minutos, para gratinar.
Acompanharam bifes de peito de frango, grelhados, depois de temperados com sal, pimenta e rodelas de dentes de alho.


Há quem diga que as batatas fazem sono...
Se fosse verdade, eu não estaria aqui a estas horas a mostrar o que foi o nosso jantar...

segunda-feira, 23 de Maio de 2011

Bifes à Café

Desta vez usei  bica em vez de café solúvel, como vi no Outras Comidas.
Ficou um molho delicioso!


Temperei bifes do lombo com pimenta preta moída e rodelinhas de alhos.


Fritei-os dos dois lados, numa colher de sopa de banha.
Retirei os bifes da frigideira e guardei-os num prato aquecido.


Ao molho que se formou, juntei mais 1 colher de banha, 3 colheres de sopa de natas, meia bica e temperei de sal.
Agitei a frigideira para obter uma mistura homogénea.
Voltei a introduzir os bifes no molho,até ficarem passados como se gosta cá em casa.


Acompanhei-os com batatas fritas (que se recusaram a posar para a foto, talvez por excesso de timidez, não faço ideia...).


Eu não disse que não passavam deste fim de semana???


sexta-feira, 20 de Maio de 2011

Borrego Assado no Forno

Em qualquer Domingo, mesmo sem ser de Páscoa, o borrego assado é uma boa companhia para o almoço...
Este veio do Fundão e nem teve direito a marinada.
Nem por isso ficou menos bom!


Coloquei uma mão (perna dianteira de borrego) no tabuleiro.
Nos cortes enfiei rodelas grossas de alho.
Rodeei com batatas cortadas em quartos,  cebolinhas, meio pimento amarelo e meio vermelho em quadrados.
Temperei com sal, pimenta preta e pimentão doce.
Reguei tudo com meio copo de brandy e um fio generoso de azeite.


Levei ao forno quente, cerca de 1 hora e meia, voltando a carne a meio do tempo e regando com o molho que se  formou.


Terei de confessar que não foi só o borrego que ficou super bom...
As batatinhas e seus acompanhantes pimentos superaram-se!

quarta-feira, 18 de Maio de 2011

Cogumelos com Queijo e Presunto (Trilogia 28)

Adoro queijo!!!
Foi irresistível propor este maravilhoso ingrediente ao Amândio e ao Luís.
Por aqui, saíram uns belos cogumelos recheados que poderiam ter sido entrada, mas foram jantar com a companhia de uma salada de alface. 


Tirei a pele a 10 cogumelos (champignons de Paris) frescos e grandões e retirei-lhes o pé.


Com uma faca, piquei 100g de presunto, 100g de queijo da ilha em cubos pequeninos e os pés dos cogumelos em rodelinhas.
Esmaguei com um garfo um queijo fresco e misturei tudo, até obter uma pasta.
Temperei com 1 dente de alho picado, pouco sal e pimenta rosa e verde moída.
Juntei ainda 2 colheres de sopa de natas e envolvi.


Enchi as cavidades naturais dos cogumelos com a mistura, apertando com os dedos. Polvilhei-os com queijo ralado.
Sobre cada um coloquei meia colher de chá de manteiga e meti-os numa assadeira untada com azeite que espalhei pelo fundo, esfregando um dente de alho.


Levei ao forno por 25 minutos.
Comemos com salada de alface.


Ficaram bem bons!!!
Saborosos, rijinhos por fora e com o recheio bem cremoso...
Venha de lá a proposta que se segue, a do Luís…


sexta-feira, 13 de Maio de 2011

Entrada na Trilogia e Trilogia na Entrada (a 27ª)

(Eu a pensar que não me aconteciam coisas destas, como desaparecerem posts…  era imune, eu,  lol!
Este é o da passada quarta-feira, dia de Trilogia, 11 de Maio).

Desta vez e, ao contrário do que costumo fazer, fui espreitar o Garficopo e o Outras Comidas, antes de colocar a minha...
Constatei que fizemos uma trilogia em pleno nesta 27ª (o 3 ao cubo, como diz o Amândio).
Usámos e abusámos do elemento 3:
- o Luís, 3 ingredientes;
- o Amândio, 3 propostas de entradas numa só:
- eu, 3 cores.
Brincadeira não planeada ao número 3!
E que bem resultou (acho eu!)… 

Comecei por cozer meio frango, que depois de frio, limpei de ossos e peles e piquei na picadora.
Cozi também 6 cenouras que esmaguei com um garfo para obter um puré.
Ainda noutro tachinho escaldei por alguns segundos meio molho de espinafres que, depois de escorridos, piquei com a faca.
Entretanto fui fazendo cerca de 1 litro e meio de molho Béchamel com 100 g de manteiga, 5 colheres de farinha e 1,3 l de leite. No final juntei ao molho 3 saquetas de gelatina neutra  (dissolvida nnm pouco de água quente)  e mexi rapidamente.
Dividi o molho Béchamel em 3 partes mais ou menos iguais.
Na 1ª juntei o frango picado, na 2^o puré de cenouras e na 3ª os espinafres picados.
Passei uma forma de bolo (com chaminé) por água fria e coloquei-lhe o Béchamel de frango (cor branca).
Levei ao frigorífico por uns 20 minutos, para prender um pouco.
Sobre este coloquei o Béchamel de cenoura (laranja) e  a forma voltou ao frigorífico por mais 20 minutos.


Depois foi a vez do de espinafres.


Deixei uma noite no frigorífico.
Para desenformar, mergulhei a forma em água quente e virei sobre um prato.



Enchi o buraco com cubinhos de ananás fresco.
Enfeitei com uma haste de hortelã.
Servi ainda com um molho de tomate feito com azeite, alho e cebola picados, lasquinhas de pimento verde e polpa de tomate.
Temperei com sal, pimenta e manjericão.


Saiu assim a minha entrada  para concluir a 27ª,  a que vem mesmo antes da 28ª,  que me cabe a mim dizer.

sábado, 7 de Maio de 2011

Massada de Frango

Tem dias em que não ter muito tempo de sobra (mesmo sem ser de sobra...)  nem ideias brilhantes, pode resultar num jantar confortável e delicioso...


Alourei 3 pernas de frango em azeite.
Juntei-lhe  1 cebola, 3 dentes de alho e tiras  de pimento vermelho.
Reguei com meio copo de brandy e temperei com sal e pimenta preta moída.
Tapei o tacho e deixei estufar sobre lume muito brando, até o frango ficar tenro.
Cozi espirais de massa que, depois de escorridas, envolvi no molho do frango.
Já fora do lume, juntei umas pernadas de hortelã e esperei um pouquinho para dar tempo aos três de se conhecerem e entenderem.


Bem simples, mas eficaz, quando a ideia é ter um jantar rápido que não deixe de ser simpático...

quinta-feira, 5 de Maio de 2011

Coelho com Manjericão

Este coelho não é grande novidade, a não ser pelo manjericão...

Piquei 2 cebolas , esmaguei 3 dentes de alho e deitei-os num tacho de barro com azeite e umas rodelas de chouriço.
Quando o azeite aqueceu, juntei 1 coelho partido em pedaços pequenos.
Deixei-os alourar ligeiramente.
Temperei com sal, pimenta preta moída e manjericão.
Deitei, sobre o coelho, uma lata de tomate em pedacinhos com manjericão (da Guloso) e a mesma medida da lata de vinho tinto.
Tapei o tacho e deixei-o sobre lume muito brando, durante uns 30 minutos.
Verifiquei a cozedura do coelho e apurei o molho com o tacho destapado.
Rectifiquei os temperos.
Acompanhei com massinhas que cozi entretanto.

Bom o coelho e bom o molho !!!
2 Bons = Muito Bom (lol!!!)
Nem sempre (eu sei), mas aqui sim…



quarta-feira, 4 de Maio de 2011

Pudim de Pão com Doce de Laranja (Trilogia 26)

Dá para adivinhar o tema que o Luís propôs para a 26ª’?
Isso mesmo: foi o pão!
O Amândio e eu fomos até à padaria...

Barrei fatias de pão de centeio com doce de laranja amarga.


Barrei também um pirex redondo com manteiga e açúcar.


Coloquei as fatias de pão com doce dentro do pirex, umas sobre as outras.
Misturei meio litro de leite com 5 colheres de sopa de açúcar e 6 ovos inteiros.
Deitei esta mistura sobre as fatias de pão, deixando-as embeber-se.


Levei ao forno por 25 minutos, verificando com 1 palito a cozedura do pudim.

Levei ao frigorífico, depois de frio.



E de quem é a vez agora????
Do Amândio, pois claro…

segunda-feira, 2 de Maio de 2011

Ovos com Espargos

Estes são uns ovos que queriam ser omeleta e que até  passaram para além dos ovos mexidos... 
Claro que andei a ver por aqui e por aqui!
Ainda não foi desta que saíram bonitos, mas pelo menos ficaram bons.

Cortei as cabeças dos espargos e salteei-as em azeite quente.


Cortei os caules dos espargos em rodelinhas e salteei-as também no azeite quente.
Temperei com sal e pimenta.


Com os espargos ainda crocantes, juntei 6 ovos batidos e o resultado vê-se na primeira foto, acompanhado por batatas fritas.

E assim se iniciou a minha reconciliação com os senhores espargos, lol!!!!

domingo, 1 de Maio de 2011

Caracóis

Nada como uns deliciosos caracóis para acabar uma tarde de Domingo que foi feriado, dia do Trabalhador e dia da Mãe... 
e amanhã a rotina recomeça!

Desta vez, já que os meus caracóis não são nada de especial, andei em «altas» pesquisas pela amiga Net...
Claro que não foi surpresa nenhuma encontrar no Outras Comidas
 o mais claro, objectivo e sistematizado post, mesmo como eu gosto.
Foi este, mesmo aqui, que segui passo a passo:

Lavei os caracóis, umas 5 vezes, até me parecerem limpos.
Coloquei-os numa panela, cobri-os de água e esperei cerca de 30 minutos.
Coloquei a panela tapada no lume, no bico do fogão mais pequeno e no mínimo.
Deixei ficar por mais 30 minutos.
Passado este tempo estavam mortos.
Então, coloquei a panela no bico maior do fogão e no máximo.
Temperei com azeite, dentes de alho esmagados, oregãos e malagueta.
Deixei levantar fervura e esperei que a espuma que se formou subisse na panela, até quase transbordar.
Então, apaguei o lume, juntei 1 colher de sopa de vinagre e sal.
Esperei 30 minutos, com a panela tapada, até servir.

Estes foram os melhores caracóis que fiz até hoje (a maioria não precisou de palito para sair da casca), logo estou de Parabéns!

Mas terei de vos contar que não foi fácil acertar com a quantidade de sal...
lol!!!