quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Tarte de Café (Trilogia 34)

Mais dia, menos dia eu teria de propor o café como tema de trilogia ao Amândio e ao Luís.
E foi hoje mesmo, nesta 34ª semana trilógica... 


Levei 3 dl de leite ao lume e deixei-o ferver.
Retirei do lume, juntei-lhe 1 chávena de café expresso (bica), mexi e deixei arrefecer.
Barrei o fundo de uma forma de aro com caramelo líquido.
Deitei 6 ovos inteiros num recipiente e bati-os um pouco.
Juntei-lhes 1 lata de leite condensado e depois o leite com o café.
Misturei bem e deitei na forma, sobre o caramelo.
Coloquei a forma em banho maria e levei ao forno durante 45 minutos, mais ou menos.


Retirei, deixei arrefecer, desenformei e levei ao frigorífico.
Decorei com grãos de café e servi bem fria.


Bom aspecto, até dizer chega,  não é?
Nem vou falar do sabor... quem gosta de café, como eu, conseguirá imaginar!

domingo, 26 de Junho de 2011

Arroz Mar/Terra com Petingas Fritas

Nem só com arroz de tomate se acompanham as senhoras donas petingas, aqui em casa...
Há também dias assim, em que merecem um arroz todo especial!


No tacho de barro preto, em azeite e alhos picados, fritei uma mão cheia de camarões frescos descascados.
Temperei com pedrinhas de sal e pimenta moída.


Juntei-lhes 2 tomates maduros em cubinhos e 200 g de ervilhas congeladas.
Deixei-os envolver-se.
Deitei água quente, mexi e, finalmente o arroz carolino.
Dei mais uma mexidela com a colher de pau e tapei o tacho para o arroz cozer.


Entretanto, fritei as petingas e alguns carapaus pequenitos, temperados com sal e passados por farinha de milho.


Quando o arroz estava quase pronto, coloquei uns mexilhões, descongelados, sobre ele, para cozinharem com o vapor.


Tem coisas que só provando se acredita o quanto são para lá de muito bom...
Destas petingas só sobraram as pontinhas dos rabos para contar a história!


quarta-feira, 22 de Junho de 2011

Frango com Caril, Maçã e Caju (Trilogia 33)

Nesta 33ª semana quem mandou o tema foi o Amândio, nada mais, nada menos do que coco.
Claro que o Luís e eu nem contestámos, que nisto das trilogias cada um é rei à vez... ou rainha (lol!!! ... quando sou eu).

Deixei um frango do campo, cortado em pedaços, numa marinada de vinho branco, sal, pimenta e alhos esmagados, de um dia para o outro.
Cobri o fundo do tacho de barro com azeite e juntei uma cebola picada.
Deixei os pedaços de frango rebolar  no azeite quente, até fritar um pouco e juntei a marinada.
Estufei o frango ate ficar tenro.
Dissolvi 1 colher de sopa de pó de caril num pouco de leite de coco.
Juntei-lhe o resto contido no frasco (total de 300 g de leite de coco) e deitei sobre o frango, envolvendo.
Juntei também 200 g de cajus e 2 maçãs vermelhas cortadas em cubos (com a casca).
Deixei apurar uns 10 minutos, retirei do lume e polvilhei com salsa picada.
Acompanhei com arroz branco, como o senhor caril gosta.


Mas claro que houve quem preferisse com batatas fritas...


Só usei 1 colher de sopa de caril para 3.
Gosto do sabor do caju e da maçã...
Pronta para a 100ª!

domingo, 19 de Junho de 2011

Bifes com Queijo da Ilha e Cogumelos

Desta vez foi o queijo da ilha de São Jorge quem ditou a sorte destes bifes que iam sendo só com cogumelos...


Fritei os bifes, dos dois lados, em azeite quente, temperados na hora, com sal, pimenta preta e alhos esmagados.
Juntei-lhes cogumelos frescos fatiados.


Quando estavam prontos, coloquei sobre cada um dos bifes 3 cubinhos de queijo da ilha de São Jorge que deixei derreter, fora do lume, com o próprio calor da frigideira.
Acompanhei-os com batatas fritas (previsivel não?).


Aquele queijo derretido, mas ainda rijinho,  tornou estes bifes bem simples, em bifes muito especiais...


quarta-feira, 15 de Junho de 2011

Salada de Ovas e Mozzarella (Trilogia 32)

Quando o Luís chegou e sugeriu vísceras, o filme que passou pela minha cabeça era: mioleiras, corações, moelas, fígados  e rins...
Com a cabeça mais fria alguém me ajudou a pensar nas ovas de peixe como vísceras também, elas próprias.
Apesar do pouco tempo para, acho que o Amândio e eu vamos dar bem conta do recado...


Escolhi ovas de bacalhau que deixei descongelar, temperei com umas pedrinhas de sal e depois cozi, mergulhando-as  em água fria,
Escorri-as e passei-as por água corrente.
Cortei-as em rodelas largas.


Entretanto, cobri o fundo de um prato com um coração de alface, cortado às tirinhas e meios gomos de tomate.


Reguei com 2 colheres de sopa de molho: 
bati, até conseguir uma emulsão,  meia chávena de azeite com 2 colheres de sopa de vinagre, 1 colher de chá de mostarda, 1 colher de chá de molho inglês,1 colher de sopa de salsa picada e umas pedrinhas de sal.
Também cozi uma batata que cortei em cubinhos e uma cenoura que cortei em rodelas depois de arrefecer.
A batata e a cenoura constituíram a segunda camada da salada, também regada com 2 colheres de sopa de molho (sim, esqueci da foto).
Finalmente, coloquei as rodelas de ovas de bacalhau, bolinhas de mozzarella fresco e azeitonas verdes recheadas com pimento vermelho.
Temperei com o molho restante.


Havia quem preferisse uma boa de uma cabidela de galinha,  mas ainda não foi desta...
  


domingo, 12 de Junho de 2011

Lasanha Bolonhesa

Domingo tranquilo, entre feriados...
Sai um almoço daqueles pacíficos, para ninguém meter defeito.


Fritei, um pouco, 500 g de carne de vaca picada em azeite e alho picado.


Juntei polpa de tomate e vinho branco e deixei apurar.
Temperei com sal, pimenta e manjericão.


Num tabuleiro, untado com azeite, coloquei placas de lasanha pré cozidas.
Sobre elas, um pouco de molho de carne.  béchamel e queijo ralado.
Repeti as camadas, sucessivamente (foram 3), terminando com placas de lasanha que cobri com béchamel e queijo ralado.


Levei ao forno, pré aquecido, por uns 30 minutos.


Hoje o Garfield  podia ter vindo almoçar connosco...
Nem o tabuleiro sobrava para lavar, lol!


sábado, 11 de Junho de 2011

Salmão com Sumo de Laranja

O salmão é um peixe bem gorducho, com sabor muito característico, mas que combina espectacularmente bem com sumo de laranja ou limão...
Desta vez foi a laranja quem teve o privilégio de temperá-lo...


Uma hora antes de ir para o forno, temperei um lombo de salmão com sal, rodelinhas de alhos e sumo de 1 laranja.
Depois, rodeei-o com rodelas finas de batatas, salpicadas com sal, reguei-o com um fio de azeite e borrifei-o com vinho branco.


Levei ao forno para assar, durante uns 40 minutos.
Antes de servir,polvilhei com salsa picada.


Ficou um salmão 3 BBB:
Bem simples
Bem cheiroso
Bem delicioso
lol...


quarta-feira, 8 de Junho de 2011

Tarte de Chocolate e Morangos (Trilogia 31)

Acho que esta 31ª vai ser a trilogia mais doce da história destas nossas trilogias...
Propus chocolate ao Amândio e ao Luís, um tema impróprio para não gulosos, o que não me parece ser o caso de nenhum dos 3.


Comecei pela massa da tarte (foi a primeira vez que fiz e, modéstia à parte,não saiu nada mal) :
piquei, na picadora, 250 g de bolachas de aveia até ficarem em farinha grossa.
Espalhei essa farinha dentro de uma tarteira,
Derreti 50 g de manteiga em 2 dl de água a ferver e deitei esta mistura sobre as bolachas.
Amassei tudo com uma colher e depois ajeitei com as mãos, calcando e cobrindo todo o fundo e os lados da tarteira.


Levei ao forno, por 5 minutos. para secar um pouco.
Retirei e deixei arrefecer.


Sobre a massa coloquei rodelas de morangos frescos bem enxutos com papel absorvente.


Num tacho, levei ao lume, 2 pacotes de natas (400 ml) com 2 colheres de sopa de açúcar e uma pitadinha de sal.
Deixei levantar fervura e retirei do lume.
Juntei então 400 g de chocolate em barra, aos quadradinhos, e 150 g de manteiga sem sal.
Mexi rapidamente, para derreter e obter uma mistura macia, lisa e brilhante que deitei sobre os morangos, dentro da tarteira.
Deixei arrefecer e levei ao frigorífico, de um dia para o outro.


As fatias da tarte saíram perfeitas, com uma textura de manteiga rijinha, mas não dura.
Quanto aos morangos escondidos revelaram todo o seu sabor, fundindo-se com o chocolate,num resultado muito para além do só muito bom....


Linda a fatia, não?
Podia chamar-se tentação...

domingo, 5 de Junho de 2011

Torta de Laranja do Cupido

Não sei enrolar tortas...
Mas quando vi esta no Garficopo, apeteceu-me arriscar mais uma vez!
Parecia tão fácil!!!!...

Misturei, batendo bem, 6 ovos, meio quilo de açúcar, a raspa e o sumo de 1 laranja grandona e 1 colher de sopa de farinha de trigo.


Levei a forno médio, num tabuleiro forrado com papel vegetal untado e enfarinhado.
Cozeu, mais ou menos 15 minutos.


Desliguei o forno, retirei a torta e desenformei sobre um pano polvilhado com açúcar.
Enrolei-a e levei ao frigorífico.


Se é verdade que os olhos também comem, desta vez o sabor divinal da torta ultrapassou o seu fraco aspecto...

quarta-feira, 1 de Junho de 2011

Salada Niçoise (Trilogia 30)

E chegámos à 30ª, com a proposta de conservas de peixe, feita pelo Amândio, que nos lançou, a mim e ao Luís, em demanda das nossas latinhas preferidas...
Eu fiz uma simples salada de bonito dos Açores!

Comecei pelo molho, para que os componentes tivessem tempo de cruzar sabores.
Coloquei no frasco dos molhos, meia chávena de chá de azeite, 2 colheres de sopa de vinagre, 1 colher de chá de mostarda, 1 dente de alho cortado ao meio, 1 colher de sopa de salsa picada, sal e pimenta preta moída.
Misturei bem e deixei-a descansar, enquanto preparei a salada.


Usei 2 latas do nosso escombrídeo preferido, de filetes em azeite, da ilha de São Jorge (Santa Catarina).


Bonito mesmo, não?
Para perceberem o quanto é delicioso, só mesmo provando...


Forrei um prato com folhas de um coração de alface, lavadas e secas.


Cozi cerca de 250 g de batatas em água e sal, durante 15 minuros.
Escorri-as e passei-as por água fria.
Cozi 250 g de feijão verde, em água e sal, durante 7 minutos.
Escorri-o também e passei-o por água fria.
Cozi ainda 2 ovos e descasquei-os.
Cortei as batatas em rodelas grossas, os ovos em quartos e 2 tomates, maduros mas firmes, em cubinhos.
Coloquei as rodelas de batata, o feijão verde, o tomate e o bonito, escorrido e esfiapado, numa taça e envolvi tudo, com 2 colheres de sopa do molho.


Deitei a salada sobre as folhas de alface, decorei com os quartos de ovo cozido, 3 filetes de anchovas, demolhados durante meia hora e cortados ao meio, no sentido longitudinal e algumas azeitonas pretas.
Reguei com o restante molho ao qual retirei o dente de alho.


30ª missão cumprida!!!!
Entrámos na 4ª volta... se chamarmos volta a cada grupo de 10, claro!