quarta-feira, 30 de Novembro de 2011

Bolo de Azeite, Cenoura e Nozes (Trilogia 56)

O tema desta 56ª trilogia foi o azeite, para o Luís, o Amândio e eu, ditado pelo Luís...
Um bom argumento para experimentar este bolo que para além do azeite, ainda se temperou de cravo e canela... 


Numa tigela, deitei 2,5 dl de azeite, 500 g de açúcar amarelo e 4 ovos inteiros.


Bati bem até obter uma mistura cremosa.


Juntei 400 g de farinha, misturada com 2 colheres de chá de fermento, 1 colher de chá de canela e uma pitada de cravinho em pó.
Bati bem até envolver tudo.
Juntei então 500 g de cenouras raladas... 


...e 100 g de miolo de nozes picado.
Misturei bem.


Deitei a mistura numa forma untada com azeite e polvilhada com farinha.


Retirei do forno, deixei arrefecer um pouco e desenformei.


Bonito na cor e surpreendente no sabor!
Posso dizer que muito melhor no dia seguinte...

sábado, 26 de Novembro de 2011

Ovos Mexidos com Quase Todos

Para contrariar o tempo frio e chuvoso fiz estes ovos mexidos com cara de primavera...


Cobri o fundo de uma frigideira com azeite e juntei 3 dentes de alho muito picadinhos.
Quando o azeite aqueceu deitei nele 1 fatia de presunto cortada em tiras fininhas e 3 rodelas de chouriço cortadas em 4.
Deixei fritar ligeiramente e juntei 12 camarões descascados e cortados em 3.
Deixei-os rebolar-se um pouco, até os camarões ganharem cor laranja.
Bati 7 ovos com a vara de arames, temperei de sal e pimenta e deitei-os na frigideira, mexendo com a colher de pau para envolver..
Quando estavam meios passados juntei-lhes um raminho de coentros picados e cubinhos de queijo da ilha.
Deixei os ovos acabar de coagular (sem secarem), espalhei uns tomates cereja sobre eles e servi com salada de alface temperada com um fio de azeite e flor de sal. 


O aspecto dos ovos mexidos não engana... ficaram super bons!

sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

Lombinho de Porco com Manteiga de Amendoim

Já tinha experimentado a manteiga de amendoim com bifes de peru... e não ficaram nada mal.
Desta vez o eleito para o mergulho foi um lombinho de porco...

Arranjei um lombinho de porco e cortei-o em medalhões com 1 cm de espessura.


Salpiquei-os com sal, pimenta preta moída e uns pozinhos de paprika.
Alourei-os, numa frigideira larga, com o fundo coberto de azeite e alhos picados.


Virei-os para que dourassem dos dois lados.


Juntei uma lata de leite de coco e 3 colheres de sopa de manteiga de amendoim.


Fui sempre mexendo até conseguir um molho grosso e lisinho bem apurado.
Acompanhei com arroz branco e pedacinhos de ananás de lata.


Afinal, este molho também fica bem com porco...
De certeza que o leite de coco e o ananás foram culpados também!


quarta-feira, 23 de Novembro de 2011

Salmão com Lima (Trilogia 55)

Foi a Ana quem disse salmão desta vez!
O Amândio e o Luís decerto foram em busca do salmão fumado (houve um passarinho que me disse que o salmão fresco não faz parte dos seus encantos…).


Arranjei dois lombos de salmão retirando a pele e todas as espinhas.
Salpiquei com umas pedrinhas de sal.


Numa frigideira larga, com o fundo coberto de azeite, alourei brevemente os lombos cortados ao meio, dos 2 lados.


Coloquei-os num tabuleiro de barro e levei-os ao forno para acabarem de assar por dentro e dourarem por fora.


Ao saírem do forno reguei cada um com o sumo de meia lima e polvilhei-os com raspinhas de noz moscada.
Acompanhei-os com puré de batata doce:
esmaguei batatas doces cozidas com um esmagador e fui juntando natas (cerca de 3 colheres de sopa) e 1 colher de sopa de manteiga com sal.


Agora espero que os dois companheiros trilógicos apareçam com uns pratos belíssimos de salmão (fumado ou não! lololol!).


domingo, 20 de Novembro de 2011

Bolo de Amêndoa e Gila

A receita deste bolo, mais delicioso que bonito, chegou até mim pela colega Cris, assim como o doce de gila que o torna tão especial.


Batem-se, muito bem, 6 ovos com 250 g de açúcar.


Envolvem-se 250 g de amêndoas grosseiramente picadas na picadora, com a pele,  250 g de doce de gila e 2 colheres de sopa de chocolate em pó.


Deita-se a massa numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha e leva-se ao forno para cozer.
Verifica-se a cozedura com o teste do palito (o meu demorou, mais ou menos, 45 minutos).


Desenforma-se e deixa-se arrefecer.


Cris, esqueci de comprar o icing sugar para polvilhar...
Ficou aprovado, ainda assim?

sábado, 19 de Novembro de 2011

Porco com Manga e Mel

As fotos não ficaram nada de jeito, mas o conteúdo era tão bom que mereceu ser postado... 


Temperei cerca de 600 g de carne da perna do porco, cortada em cubos, com sal, pimenta preta moída, paprika e duas colheres de sopa de mel.
Envolvi bem e deixei ficar por 2 horas.
Numa frigideira, larga e com tampa, fritei os cubos de carne.
Reguei com meio copo de brandy, tapei a frigideira e deixei que a carne ficasse tenra (mais ou menos 40 minutos).
Destapei, dei uma mexidela e juntei uma manga madura e grandona cortada em tiras.
Deixei apurar o molho e que a manga se entranhasse na mistura de sabores.
Salpiquei com salsa picada e acompanhei com batatas fritas.


A surpresa agradável deste porco foi o sabor oferecido pelo mel, já que a manga, noutras ocasiões, até já tinha prestado as provas necessárias...

quarta-feira, 16 de Novembro de 2011

Pato Assado com Molho de Laranja (Trilogia 54)

Citrinos foi a palavra/tema lançada esta semana pelo homem do Norte, o Amândio.
O Luís e eu esprememos os ditos cujos até ao caroço...


Coloquei 1 pato arranjado, do qual reservei o fígado, num tabuleiro untado com manteiga.
Espalhei sobre ele nozinhas de manteiga.
Levei ao forno quente.
A meio da cozedura temperei-o com sal e pimenta.


Num almofariz, esmaguei o fígado cru, misturei 1 colher de chá de mostarda e 2 colheres de sopa de azeite.


Quando ficou uma mistura homogénea, deitei-a numa caçarola e dissolvi-a com uma parte do molho de assar o pato.
Levei ao lume, a ferver por 2 minutos, mexendo sempre.
Reguei com 2 colheres de sopa de conhaque e o sumo de 1 laranja grande.
Envolvi bem.
Temperei o molho com sal e pimenta preta moída.


Fritei também 3 fatias de presunto numa frigideira com azeite.


Coloquei o pato numa travessa com rodelas de laranja e as fatias de presunto.
Acompanhei também com batatas fritas às rodelas e salada de agriões.
Servi o molho à parte, numa molheira.


Se ficaram a pensar que sou viciada no casamento deste dois senhores sabores  pato/laranja não se enganaram...
Perfeitos um para o outro!!!

domingo, 13 de Novembro de 2011

Feijoada Red

Num dia assim chuvoso, friorento e ventoso calha mesmo bem uma feijoadita quente e reconfortante...


No tacho de barro, com o fundo coberto de azeite,deitei 1 cebola cortada em gomos, 3 dentes de alho esmagados, umas rodelas de chouriço e uns paralelepípedos de bacon.
Deixei-os fritar um pouquinho.


Juntei, então, 3 cenouras às rodelas e 500 de carne de vaca em cubos.
Temperei com pouco sal, pimenta preta moída e uma colher de chá bem cheia de paprika.
Deixei-os rebolar um pouco para que os sabores se partilhassem.
Salpiquei com uns borrifos de brandy, tapei o tacho e deixei cozinhar sobre lume brando, até a carne ficar tenra.
Envolvi o conteúdo de uma lata de feijão vermelho (grande) e deixei sobre lume brando mais 10 minutos para o molho apurar.
Juntei, no fim, um raminho de salsa picada.


Como não há bela sem senão, esta feijoada também teve o seu: desproporção entre a quantidade de carne e a de feijão.
Para a próxima usarei 2 latas de feijão, ou melhor ainda,  cozo-o eu mesma na panela de pressão.

quinta-feira, 10 de Novembro de 2011

Frango com Paprika (Trilogia 53, a do 1º Aniversário)

Não, não nos enganámos no dia... esta foi uma maneira simples e significativa (pelo menos para mim) de celebrar o 1º ano de trilogias.
Extraordinária também, pois para a semana voltamos às nossas quartas feiras de surpresas e cumplicidades, o Amândio o Luís e eu...! 


Foi fácil escolher a especiaria para esta semana: um saquinho de paprika voou da Hungria até à minha cozinha, na mala da minha amiga Paula.

«O maior consumidor e produtor da Europa e do mundo é a Hungria e os países da região dos Bálcãs. Foi a cozinha húngara que fez famosa a páprica na região da Europa central e é também na Hungria que se produz uma das melhores pápricas do mundo que vai do doce ao picante.»


Limpei e cortei um frango do campo em pedaços.
Temperei-o com sal e pimenta.
Num frigideira, larga e com tampa, fritei 100 g de presunto cortado em cubos, os pedaços de frango e 3 dentes de alho esmagados.
Antes de o frango começar a ganhar cor, polvilhei-o com 2 colheres de sopa de farinha, juntei 1 copo de vinho branco e 1 copo de caldo de galinha.


Temperei tudo com 2 colheres de sopa de paprika, 1 colher de chá de açafrão e umas raspas de noz moscada.


Tapei a frigideira e deixei-a sobre lume brando, uns 55 minutos, até o frango ficar tenro.


Piquei umas 50 g de amêndoas, na picadora e misturei-as com 2 gemas de ovos cozidas.
Polvilhei o frango com esta mistura e deixei-o sobre o lume mais uns 10 minutos.


E pronto, não é um bolo com velas, mas é um frango delicioso e diferente.
Parabéns aos 3 trilógicos!!!!

segunda-feira, 7 de Novembro de 2011

Tiras de Porco Preto Grelhadas

Almoço de sábado sem peixe fresco da Maria tem de ser assim:
simples e saboroso!


Comprei tiras de porco preto.
Durante 2 horas, deixei-as temperadas com sal, pimenta preta moída, dentes de alho laminados e sumo de limão. 


Grelhei-as dos 2 lados.
Reguei-as com sumo de mais limão.
Acompanhei-as com batatas fritas às rodelas e salada de alface com tomates cereja.


Espero que a Maria fique boa depressa...
Não é que o porco preto não tenha ficado muito bom!

quinta-feira, 3 de Novembro de 2011

Bifes de Peru com Molho de Manteiga de Amendoim

Hoje foi dia de estreia da manteiga de amendoim na minha cozinha...


Fritei, dos dois lados, 3 bifes de peru numa frigideira com azeite.
Estavam temperados com sal, pimenta moída e dentes de alho laminados.
Retirei-os para uma travessa e mantive-os quentes.


No molho que ficou na frigideira, juntei 2 colheres de sopa de manteiga de amendoim e uns 2 dl de leite.
Fui sempre mexendo, sobre lume brando, até obter um molho espesso e lisinho.
Temperei com umas pedrinhas de sal.
Deitei o molho sobre os bifes.
Acompanhei-os com espinafres salteados em azeite e alho e batatas fritas às rodelas também fritas em azeite.


Este molho ficou delicioso, combinando perfeitamente com a carne de peru.
Imagino um casamento menos feliz para os bifes de vaca e quem sabe os de porco.
Peru e frango terão a minha bênção, lol!!!

quarta-feira, 2 de Novembro de 2011

Tarte de Abóbora (Trilogia 52)

Esta semana coube-me a mim dizer o tema da trilogia semanal e saiu abóbora.
Espero que o Amândio e o Luís acreditem que afinal há coincidências, lol!!!


Primeiro cozi abóbora num pouco de água e sal.
Escorri-a e esmaguei-a, com um garfo, para obter um puré (cerca de 500 g).


Amassei 250 g de farinha com 100 g de manteiga derretida.
Juntei uma pitada de sal e outra de açúcar.
Fui juntando água, a pouco e pouco, até obter uma bola de massa lisa e despegada das mãos.
Estendi-a com um rolo e coloquei-a, cuidadosamente, numa tarteira polvilhada de farinha.
Levei-a ao forno uns minutos, para cozer.

Numa taça, bati 6 ovos inteiros com 150 g de açúcar.
Acrescentei o puré de abóbora polvilhado com canela em pó,mexendo bem.
Envolvi ainda um pacote de 200 g de natas.
Deitei esta mistura sobre a massa da tarte.


Levei ao forno quente por 10 minutos.
Baixei um pouco a temperatura e deixei cozer por mais uns 30 minutos
Retirei do forno, deixei arrefecer e enfeitei com umas meias nozes.


Que maçã e canela combinam divinamente, todos sabemos, mas abóbora e canela não lhe ficam a perder aos pontos... ainda tem a vantagem de cheirarem a Natal.