sábado, 31 de Dezembro de 2011

Dourada com Manteiga de Salsa/Limão

Para último post de 2011 escolhi esta dourada grandona e deliciosa até dizer chega!!!
Uma forma de acabar em grande um ano difícil e comprido como este...


Descasquei batatinhas e rebolei-as em azeite, pedrinhas de sal. alhos picados e pozinhos de pimentão doce.
Juntei-lhes umas 4 cebolinhas e coloquei tudo num pirex.
Levei-as ao forno por uns 40 minutos.


Entretanto, misturei 4 colheres de sopa de manteiga amolecida com o sumo de meio limão, 2 dentes de alho picadinhos e um raminho de salsa também picado.
Temperei com sal e pimenta moída.


Retirei as batatinhas do forno e afastei-as para o limite do tabuleiro.
No meio delas coloquei a dourada (previamente temperada com sal) com o creme de manteiga espalhado no seu interior (barriga e cabeça), assim como nos seus 2 golpes.


Levei ao forno por mais uns 25 minutos.


Pode vir sr. 2012!
Mas olhe que para ano mau chegou 2011…

quinta-feira, 29 de Dezembro de 2011

(Um) Polvo à Lagareiro

Não, não fiquei monocórdica... apenas descobri os encantos do polvo sem ser cozido previamente.
 Este ficou muito mais que bom... claro que sou suspeita porque adoro polvo.


Descongelei um polvo e coloquei-o num tabuleiro de barro com azeite.
Temperei-o com pimenta moída, pozinhos de pimentão doce e alhos laminados.
Juntei 7 batatinhas descascadas e polvilhadas com sal.


Tapei o tabuleiro com uma folha de alumínio.
Levei ao forno (quente) por 1 hora.


Destapei o tabuleiro e levei ao forno (agora médio) por mais 15 minutos.


Tenho de agradecer por este polvo maravilhoso:
- ao JP que me dizia há tempos que tinha de o experimentar;
- ao HSP que, no seu programa Ingrediente Secreto, fez brotar a vontade de o concretizar;
- ao AC que me fez ver a importância de utilizar a folha de alumínio sem a qual não teria conseguido um polvo maravilhoso como este (já para não falar das batatinhas supimpas!) ...  e não é private joke!

Tchiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii… 3 homens!


quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011

Polvo no Vinho Tinto (Trilogia 60)

Quando o Amândio sugeriu polvo, ao Luís e a mim, fiquei com vontade de experimentar um diferente dos que tenho feito por aqui (começo sempre por cozê-los) …
Acabei por me inspirar no polvo guisado de São Miguel na CTP  de Mª de Lourdes Modesto.
Aposto que vamos ter três polvos maravilhosamente especiais!


Escolhi um polvo médio congelado.
Descongelei-o.


Cortei-o em pedaços e coloquei-os a escorrer.
No tacho de barro, coloquei um fio de azeite e uma colher de sopa de banha.
Juntei uma cebola grande em meias luas e 2 dentes de alho esmagados.


Quando a cebola ficou murcha juntei-lhe os pedaços de polvo.
O polvo largou imensa água.


Quando esta se evaporou fui juntando vinho tinto, a pouco e pouco (cerca de meio litro).
Temperei com pouco sal e com uma malagueta.
Quando o polvo ficou tenro, juntei-lhe batatinhas descascadas, envolvi tudo com a colher de pau e deixei-as cozer.


Servi bem quente, com o molho bem apurado.


E a 60ª já está!!!
Com este que foi o polvo menos stressante e mais tenro que fiz até hoje...

segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011

Linguados no Forno com Azeite e Lima

Linguado é um dos meus preferidos... estes eram bem grandões e ficaram deliciosos de sabor e aroma!


Coloquei 3 metades de linguados num tabuleiro com azeite.
Salpiquei-os com sal, pimenta preta moída, dentes de alhos laminados e pozinhos de pimentão doce.
Reguei-os com o sumo de uma lima e mais um fio de azeite.
Sobre cada um, dispus uma rodela de lima e coentros cortados com a tesoura.


Levei ao forno só o tempo suficiente para os linguados ficarem no ponto.
À parte cozi batatinhas em água e sal que acompanharam o peixe, regadas com o molho que se formou no tabuleiro.


Estes também tinham ovas... fininhas, mas sempre bem vindas!

domingo, 25 de Dezembro de 2011

Peru Recheado

Fiz peru recheado para o almoço de Natal...


48 horas antes coloquei o peru num banho de água fria, onde deitei 1 kg de sal, 1 cabeça de dentes de alho esmagados, umas folhas de louro partidas, rodelas de 2 laranjas e rodelas de 2 limões.
Durante este tempo fui virando o peru na água.


No dia de Natal, sequei o peru muito bem por dentro e por fora.
Untei-o com azeite misturado com sal, pimenta e pimentão doce.
Por baixo da pele do peito introduzi pedacinhos de manteiga e uns pedacinhos de alecrim.
No interior coloquei, com a ajuda de uma colher, o recheio que fiz assim:
- num tacho fritei, em azeite e alhos, 500 g de carne de vaca picada juntamente com 3 salsichas frescas;
- juntei 1 maçã reineta cortada em cubos, deixando que se desfizesse e servisse de ligamento à carne;
- temperei com sal e pimenta.
Levei o peru ao forno durante cerca de 1 hora e meia.
Entretanto, dei uma cozedura rápida em batatinhas com pele (untei-as com azeite e depois salpiquei-as de sal) que juntei ao peru ao fim desse tempo.
Ficaram no forno mais uns 45 minutos, mais ou menos.


Servi o peru trinchado em fatias.


Os acompanhantes foram as batatinhas assadas, puré de maçã reineta (feito em manteiga e temperado com paus de canela) e umas colheradas de recheio.


Agora que o dia de Natal está a chegar ao fim, não deixem que este espírito fraterno de Amor e Paz, morra aqui...

sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011

Bolo de Leite Condensado

Bolo mais simples e despachado de fazer não há...
Basta ter uma lata de leite condensado à mão.


Bati 1 lata de leite condensado cozido com 4 ovos inteiros.
Misturei 3 colheres de sopa de manteiga amolecida.
Juntei uma chávena de chá de farinha, misturada com 1 colher de fermento batendo bem com a batedeira.


Levei ao forno, em forma untada de manteiga e polvilhada com farinha.
Ficou no forno cerca de 35 minutos.
Deixei arrefecer um pouco e desenformei.


Não era bolo de aniversário, mas transformou-se nele para celebrarmos o dia do colega e amigo Rui, com vela de improviso!!!!

quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011

Bacalhau no Forno (Trilogia 59)

Quando o Luís falou em cozinha de inverno ao Amândio e a mim,  eu pensei em forno, em natal e em família...
Por associação de ideias, saiu este bacalhau no forno que a minha mãe fazia no natal quando o meu irmão e eu éramos putos inconscientes e  fazíamos grandes protestos ao bacalhau cozido.


Demolhei 3 lombos de bacalhau por 48 horas mudando a água várias vezes.
Lavei batatinhas com casca e meti-as a ferver por 15 minutos.
Escorri-as.


Cobri o fundo de um tabuleiro de barro com azeite e coloquei-lhe uma cebola cortada em meias luas e 3 dentes de alho esmagados.


No tabuleiro dispus os 3 lombos de bacalhau rodeados pelas batatinhas com casca.
Salpiquei tudo com pimenta preta moída e pozinhos de pimentão doce.
Reguei com meio copo de vinho branco.
Sobre o bacalhau coloquei uns pezinhos de salsa.


Levei ao forno quente até os lombos de bacalhau folharem (cerca de 25 minutos).
Servi regado com o azeite de assar.


Cozinha de inverno = Cozinha confortante = Cozinha da mãe!!!
E mais não digo que não é preciso…

segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011

Filetes de Peixe Galo

Tem coisas assim: vêem-se e ficam dentro da nossa cabeça guardadinhas até surgir uma oportunidade.
Esta surgiu e chama-se peixe-galo em filetes...
Foi no Outras Comidas que os vi! 


Comprei um peixe-galo e pedi para mo arranjarem em filetes.
Temperei-os com umas pedrinhas de sal.
Passei-os por farinha e sacudi o excesso.


Numa frigideira derreti 3 colheres de sopa de manteiga e fritei nela os filetes, dos dois lados.
Retirei-os e escorri-os.


Juntei mais 1 colher de sopa de manteiga, o sumo de 1 limão e um raminho de salsa picada.
Assim que a manteiga derreteu reguei os filetes com o molho.
Acompanhei-os com batatas cozidas.


Este peixinho tinha ovas... deliciosas!!!

quarta-feira, 14 de Dezembro de 2011

Feijoada de Enchidos (Trilogia 58)

O tema enchidos, dito pelo Amândio para o Luís e para mim nesta trilogia, juntou-se ao frio que se começa a fazer sentir de verdade e fez nascer esta saborosa feijoada com cara de Inverno...


Comecei por cozer feijão catarino, depois de ter estado de molho de um dia para o outro.
Cozi-o na panela de pressão, junto com um pedaço de carne de porco com osso, um chouriço transmontano e 3 linguiças.
Cozi também, à parte, uma farinheira e uma morcela.
Escorri a carne, cortei-as em cubos pequenitos e cortei os enchidos às rodelas.
Num tacho com o fundo coberto de azeite, deitei a rebolar um pouco, uma cebola grande em pedaços e 3 cenouras às rodelas.


Juntei a carne, o chouriço  e as linguiças e deixei-os um pouco a conhecerem-se.
Borrifei com meio copo de vinho branco, juntei 7 conchas de feijão cozido, um pouco de liquido da cozedura e deixei levantar fervura.
Corrigi os temperos de sal e pimenta.
Juntei as rodelas de morcela e farinheira, uma pernada de hortelã, tapei o tacho, apaguei o lume e esperei uns minutos.


Servi bem quente com mais hortelã fresca.


Que tal?
Ficou aprovada esta minha feijoada???

segunda-feira, 12 de Dezembro de 2011

Dourada com Limão

Desta vez a dourada caiu no tabuleiro do forno bem temperada com alho e limão...


Arranjei uma dourada grandona e dei-lhe 2 cortes, sem separar.
Temperei-a com sal e reguei o seu interior com sumo de limão.
Passada cerca de uma meia hora, coloquei-a num tabuleiro untado com azeite.
Coloquei rodelas de limão dentro da cabeça e da barriga, assim como um dente de alho esmagado.
Salpiquei de pimenta preta moída, uns pozinhos de pimentão doce e coloquei sobre ela umas tiras de pimento vermelho e um raminho de salsa.
Rodeei-a com batatas cortadas em quatro salpicadas com sal.
Borrifei tudo com mais azeite e algum vinho branco.


Levei ao forno até as batatas assarem.


Cheirinho bom que ficou na minha cozinha...


quarta-feira, 7 de Dezembro de 2011

Uns Formigos (Trilogia 57)

Foi do Norte, pelo Amândio, que vieram as palavras de ordem para mim e para o Luís, nesta 57ª semana...
E foi nas receitas tradicionais do Norte que encontrei inspiração para esta deliciosa maravilha que faz lembrar o Natal
Afinal esta é a primeira trilogia do mês de dezembro.! 


Levei ao lume um tacho com 3 dl de leite meio gordo, 2,5 dl de água, 250 g de açúcar, uma casquinha de limão e 1 pau de canela.
Mexi para dissolver o açúcar.
Deixei ferver durante 3 minutos e depois retirei a casca de limão e o pau de canela.


Juntei 5 fatias de pão da véspera cortado em pedacinhos, 2 colheres de sopa de manteiga, 1 cálice de vinho do Porto e levei de novo ao lume mexendo sempre, até começar a ganhar uma cor dourada.
Retirei do lume e misturei 4 ovos inteiros batidos com 2 gemas de ovos.


Envolvi bem e juntei 1 colher de sopa bem cheia de sultanas, 100 g de pinhões e 50 g de nozes partidas em pedacinhos.
Levei de novo ao lume, mexendo até engrossar um pouco (sem deixar secar).
Coloquei o doce numa travessa e polvilhei com canela em pó.


Deixei arrefecer antes de servir.


Não durou muito tempo a desaparecer, este doce...
Foi atacado por humanos (nada de hipóteses às formigas!) gulosos e comilões...

domingo, 4 de Dezembro de 2011

Porco Estufado com Tangerina e Limão

A ideia deste porco estufado foi sussurrada por um saco de tangerinas e limões que aterrou na minha cozinha...


Temperei um pedaço de lombo de porco (com osso) usando sal, pimenta moída, paprika, 3 dentes de alho picados e o sumo de 5 tangerinas e de 2 limões.
Deixei ficar por uma hora mais ou menos.
No tacho de barro preto, deitei azeite e uma cebola grandona cortada em gomos.
Juntei a carne escorrida e deixei-a ganhar uma cor dourada, virando-a de todos os lados.


Reguei-a então com o sumo da marinada, ao qual juntei meio copo de vinho branco.
Tapei o tacho e deixei a carne estufar sobre lume muito brando até ficar tenra (cerca de duas horas).


Na ultima meia hora juntei batatas cortadas às rodelas que cozeram no molho da carne.
Servi a carne cortada em fatias, com as batatas e rodelas de tangerina e um pouco do molho que entretanto engrossou e apurou.


Surpreendentemente bom, este molho cítrico...