quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Favas Portuguesas - Dia Verde

Verdes são os campos, da cor do limão
Assim são os olhos do meu coração...
Eu pensava que odiava favas...
Em criança nem podia ouvir falar nas ditas cujas.
Não são o meu prato preferido, mas consigo cozinhá-las e... comê-las (uma vez por ano, lol!!!).
Desta vez inspirei-me no blog delicioso da Laranjinha...
Temperei, 2 horas antes, um pedaço de entrecosto e uma tira de toucinho (tudo cortado em cubos) com sal, pimenta, 3 dentes de alho picados, 1 folha de louro e pimentão doce.
Num tacho, coloquei azeite e 2 cebolas cortadas em gomos.
Juntei o entrecosto e o toucinho com os temperos.
Reguei com meio copo de vinho branco.
Levei ao lume.
Entretanto cortei 1 chouriço de carne e 1 morcela em rodelas.
Coloquei-as no tacho, sobre a carne, juntamente com 1 ramo de hortelã.
Deixei cozinhar em lume brando.
Quando a carne ficou bem tenrinha, juntei-lhe água e deixei ferver.
Retirei a hortelã.
Juntei as favas descascadas e deixei cozer.
Nunca mexi com a colher de pau, só sacudi o tacho de vez em quando.
Que tal?
Ficaram aprovadas, as minhas favitas?

terça-feira, 28 de Abril de 2009

O Pequeno Almoço

A querida Piteca lançou-me um desafio que me deixou a pensar mais uma vez e... um pouquinho envergonhada também.
Tem a ver com o nosso pequeno-almoço!

Pois é: eu sei aquele discurso todo de ser a refeição mais importante do dia...

O pior é que não consigo comer, logo de manhã...

Às vezes bebo 1 iogurte liquido e depois bebo 1 café.

A maior parte das vezes fico mesmo só pelo café...

Peço-vos desculpa por este mau exemplo!

Acreditem que eu já tentei mudar, mas as boas intenções só me duram 1 semana.

domingo, 26 de Abril de 2009

Robalinhos Escalados e Recheados

Gosto de peixes escalados, primeiro porque há menos refilanços (não há espinhas) e depois porque sempre lhes posso enfiar uns recheios gostosos...

No tabuleiro de barro, deitar um pouco de azeite, 3 dentes de alho picados e uma cebola roxa em meias luas.

Lavar bem os robalos, já escalados, e temperá-los por dentro com sal e pimenta moída na altura.

Colocar uma fatia de bacon e 2 camarões descascados numa das metades da barriga dos robalos.

Polvilhar com um pouquinho de oregãos.

Fechar os robalos, unindo as duas partes e prendendo com 2 palitos.

Sobre cada robalo colocar uma fatia de bacon.

Colocar os robalos no tabuleiro e preencher os espaços entre eles com uns camarões crus.

Regar com 1 fio de azeite e borrifar com margarina líquida.

Levar ao forno durante 30 minutos.

Entretanto, cozer batatinhas novas com casca, bem lavadas; pelar as batatinhas e saltear em azeite bem quente, polvilhadas com sal e paprika.

Estes são mesmo especiais, até para quem diz que não gosta de peixe!!

sábado, 25 de Abril de 2009

Em forma de Borboleta

A simpática Vivie enviou-me este prémio em forma de borboleta: Não vou passar a 10 blog's como mandam as regras.
Passo a todos os que estão na lista dos que «não deixo de espreitar» que o queiram apanhar.
Obrigada Vivie, 1 beijinho para ti...

quarta-feira, 22 de Abril de 2009

Strogonoff de Perú com Camarão

É um strogonoff meio chalado, meio diferente, até leva camarões, que estranho (lol!)...
Mas bom, como de costume (gaba-te cesto...).
Numa frigideira, alourei 3 dentes de alho picados, num fio de azeite.
Juntei 3 bifes de peru cortados às tirinhas e temperei com sal, pimenta, 1 colher de sopa de mostarda e 1 colher de chá de massa de pimentão.
Deixei refogar por uns 10 minutos, mexendo de vez em quando para não pegar.
Juntei 250 g de camarão descascado e envolvi bem, deixando que os camarões fritassem um pouco e adquirissem uma cor alaranjada.
Juntei 1 pacote de natas de soja, mexi bem e deixei no lume até engrossarem.
Polvilhei com salsa picada.
Servi sobre esparguete cozido em água e sal.
Não parece nada de especial, pois não?
A culpa é das fotos que não se portaram nada bem!

segunda-feira, 20 de Abril de 2009

Pargo Assado com Limão

Peixinho assado no forno é sempre bem vindo, ainda para mais, assim, decapitado...

Lavei o pargo, em água corrente, e enxuguei-o.

Temperei-o, por dentro e por fora, com sal, pimenta e o sumo de meio limão.

Com uma faca bem afiada dei uns golpes de cada lado do pargo e introduzi-lhe meias luas de limão (rodelas cortadas ao meio).

Descasquei batatas, cortei 1 cebola roxa em meias luas, piquei 1 dente de alho, cortei 1 beringela grande às rodelas (com a casca), pelei 1 tomate e cortei-o em pedacinhos.

Coloquei tudo no fundo de um tabuleiro de barro, reguei com azeite, 1 copo de vinho branco e temperei com sal e pimenta.

Coloquei o pargo em cima desta caminha.

Numa tacinha, misturei 1 raminho de salsa picada com 5 colheres de sopa de pão ralado e mais 2 dentes de alhos picadinhos.

Polvilhei o peixe com este preparado e levei a assar em forno médio.

Foram para aí uns 55 minutos no forno...

O pratinho lá em cima era o meu, claro!

Basta ver as beringelas...

sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Entrecosto na Panela de Pressão com Alecrim

A minha amiga PP (panela de pressão) saíu do armário para ajudar com este entrecosto, num dia de pouco tempo para ligar o forno... e ficar à espera.
Pedi para cortar o entrecosto às tiras, no talho.
Coloquei-o numa marinada de um dia para o outro, com sal, pimenta preta, moida na altura, 5 dentes de alho às rodelinhas e 2 folhas de louro partidinhas.
Salpiquei o enttrecosto com pimentão doce, reguei com o sumo de 1 limão, o sumo de 2 laranjas e uns salpicos de brandy.
Coloquei na panela de pressão um fio de azeite, deixei aquecer, juntei a carne escorrida do liquido da marinada (mas com as rodelinhas de alho e os pedacinhos de louro), e deixei fritar um pouco, de todos os lados.

Reguei com o líquido da marinada e acrescentei um ramo de alecrim.

Tapei a panela de pressão e deixei cozinhar durante 25 minutos, depois de apitar.

Acompanhei com batatas cozidas, rodelas de laranja e uma salada verde.

Quase tão bom como se tivesse saído do forno, só um pouco menos tostadinho...

quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Saladinha de Tomate e Mozzarella - Dia Vermelho

A simpática Mary lançou-nos um desafio super giro, mesmo a «cutucar» a nossa criatividade.
Hoje é o dia Vermelho.
E aqui está a minha 1ª participação...
Não é nada de especial, é só uma saladinha fresca e apetitosa.
As receitas com morangos que andei a testar ficaram mais pink que red... o tempo acabou e eu acabei por escolher esta saladinha tão simples e gostosa.
É só assim:
Num prato alternei rodelas de tomate com rodelas de mozzarella fresco.
Temperei com sal fininho, salpiquei com alho em pó e oregãos e reguei com 1 fio de azeite.
Não é lá muito criativa (nem muito nem pouco, é nada...), mas é bem bonita e muito red!


segunda-feira, 13 de Abril de 2009

Arroz de Polvo

Hoje foi 1 dia especial, o último da interrupção lectiva e a companhia da E e do R para jantar (eles não são nada esquisitos, jogam no meu clube de comidas preferidas).
Já sabem que aqui, em casa, só eu gosto de polvo...
Cozi 1 polvo, na panela de pressão, durante 20 minutos, com 1 cebola inteira (e ficou óptimo, ao contrário do que costuma acontecer - começo a achar que o ficar tipo chiclete só tem a ver com a «raça» do polvo e não com os truques da cozedura)...
No tacho de barro preto, coloquei azeite, 2 dentes de alho picado e 1 cebola cortada em meias luas.

Quando a cebola murchou, juntei o polvo cortado em pedacinhos.

Deixei fritar um pouco (aqui era a altura de juntar 1 molho de coentros picados, mas não havia...).

Juntei a água de cozedura do polvo e mais 2 copos de água quente.

Juntei ainda uma pitada de sal.

Deixei ferver a água e juntei 1 copo cheio de arroz carolino.

Deixei cozer durante uns 15 minutos, mexendo de vez em quando e juntando golinhos de água quente, sempre que necessário.

Foi um jantar delicioso, pelo arroz e também pela companhia, mas tenho de confessar que senti a falta dos senhores coentros...

sexta-feira, 10 de Abril de 2009

Raia Frita

Gosto de peixe (nota-se...) e gosto de raia, na caldeirada e não só!

Fácil, mais fácil, não poderia ser:

passei os pedaços de raia, temperados com umas pedrinhas de sal, por farinha de milho.

Sacudi o excesso.

Fritei, em óleo bem quente, e escorri sobre papel absorvente.

Acompanhei com um arroz de cenoura.

E já está! Bem bom, mas só para quem gosta de dona Raia e das suas cartilagens...

quarta-feira, 8 de Abril de 2009

Espetadas de Perú com Ananás e Sésamo

Já disse muitas vezes que a Elvira e a sua cozinha, cuja chaminé é o Sol, é a minha maior inspiração... e não é só com os lombinhos de porco...
Ora vejam lá!

Cortei um pedaço de peito de peru em cubinhos e coloquei-os numa tacinha.

Temperei-os com 3 colheres de sopa de azeite, 2 colheres de sopa de molho de soja, sal e pimenta.

Deixei-os repousar ceca de 30 minutos.

Cortei rodelas de ananás fresco também em cubos.

Escorri a carne, reservando a marinada.

Coloquei os cubos de peru nos espetos, alternando com os cubos de ananás.

Polvilhei as espetadas com 2 colheres de sopa de sementes de sésamo.

Aqueci bem o grelhador.

Grelhei as espetadas, virando-as de vez em quando e borrifendo com a marinada.

Servi bem quentinhas e acompanhando com uma salada mista.

Muito boas, saborosas e crocantes!...

segunda-feira, 6 de Abril de 2009

Espada Preto com Banana

Esta é mais uma receita da querida Raposa, do Petiscos, com quem aprendi muito...
Um grande beijinho, cheio de saudades, para ela...
Temperei  filetes de espada preto com sal, pimenta e sumo de meio limão.
Deixei descansar durante uns 30 minutos.
Passei os filetes por farinha, sacudi o excesso e alourei-os numa frigideira, com um pouco de margarina.
Retirei os filetes da frigideira e coloquei-os num pirex, cubrindo todo o fundo.
Coloquei fatias de fiambre sobre os filetes de peixe...
 ...e reguei com 1 pacote de molho béchamel (da Parmalat).
Descasquei 2 bananas e cortei cada uma em 4 partes, no sentido do comprimento.
Fiz uma camada com as fatias de banana por cima do molho e polvilhei com queijo ralado.

Levei ao forno, a gratinar, cerca de 20 minutos.
Acompanhei com arroz de berbigão...
Acho que exagerei na quantidade de Béchamel... tirando esse pormenor, ficaram bem diferentes e saborosos!

sexta-feira, 3 de Abril de 2009

Rim Frito com Cogumelos

Se alguém com uma cultura gastronómica tão vasta como o Luís diz que:
«Dotado de um sabor forte e inconfundível, presta-se a inúmeras e requintadas utilizações culinárias, qual delas a mais saborosa.»,
eu acredito e resolvi preparar 1 rim para mim, porque os meus 2 esquisitinhos nem quiseram ouvir falar...

Trouxe o rim de porco para casa, já arranjado (essa é uma tarefa exigente... que o sr. João faz muito melhor e mais depressa do que eu). Podem espreitar como se faz aqui, que o Luís tem a técnica toda...

Temperei-o com sal, pimenta, 2 dentes de alho picados e vinho branco.

Deixei-o descansar, nesta marinada, cerca de 1 hora.

Escorri as fatias de rim, passei-as por farinha e fritei-as em azeite bem quente, de um lado e doutro.

Juntei o líquido da marinada e cogumelos frescos cortados em fatias grossas.

Deixei os cogumelos tomarem cor e o molho engrossar.

Polvilhei com coentros picados e... comi-o!

Foi a 1ª vez que comprei e preparei rim e não é que gostei?! E muito... apesar de lhe termos chamado o rim da discórdia!